Empresa

A Cachaça Wruck iniciou suas atividades em 1938.

A empresa Wruck,fundada pelo Senhor Otto Wruck (*1902 +1978),iniciou as atividades com açúcar mascavo no ano de 1936 ate 1938,então passou a fabricar cachaça,porem registro oficial somente desde 1942.

A cachaça passou então a ser o carro chefe da nossa empresa até o os dias de hoje, já adentrando na 4ºgeraçao.

A Wruck,ja exportada ao Chlle no ano 2000 e agora no ano de 2016 a Europa.
Premiada com "Medalha de Ouro" na Expocachaça 2017,em Belo Horizonte-M.G. concorrendo com 256 marcas sendo a mais pontuada de toda feira com nota máxima 98 pontos.
No ano de 2018,novamente "Medalha de Ouro" no Concurso Mundial de Bruxelas etapa Recife
Repetindo a premiação Expocachaça 2018 "Medalha de Prata" em Belo Horizonte M.G.


Confira a reportagem da NSC TV

 

 

Antigamente

 

Tudo era muito difícil naquele tempo. O acesso às roças de cana era com carro de boi, pois na época as estradas eram somente picadas mata adentro. A cana era amarrada em feixes de cipó e carregada nas costas até chegar na picada e após transportada em carros de boi, pois as terras eram acidentadas.

Com a cana no engenho, primeiramente a cana entrava nos rolos de madeira tocados a boi, para extrair o caldo. O bagaço da cana servia como fonte de alimentação para o gado. O caldo decantado então ia para o tacho de cobre aquecido com lenha para a purificação do mesmo.

Após a purificação, o caldo descansava em gamelas de madeira, para o dia seguinte ir para a fermentação também em gamelas de madeira, onde o processo levava em torno de 28 horas. Quando fermentado, o caldo chama-se de vinho.

Este vinho ia para o alambique por gravidade e aquecido a lenha lentamente até começar a destilar a cachaça, mas o alambique era muito pequeno. Por este motivo, rendia no máximo 20 litros, sendo esta a produção diária. A cachaça era armazenada em tonéis de aribá, sendo até hoje usado os mesmos .

Hoje a empresa progrediu com a terceira geração. A cana cortada é despalhada, selecionada manualmente na roça, sendo carregada com máquina e transportada com micro tratores até o engenho, sendo melhoradas as instalações e principalmente a qualidade da cachaça.

 

Tradição Arte e Qualidade

 

Conheça o percurso que a Cachaça Wruck que faz para chegar até você. Depois de passar por um rigoroso processo de produção, a Cachaça Wruck garante o prazer e o mais puro paladar extraídos da cana-de-açúcar, tendo a sua produção limitada.

A nossa cana

São mais de 10 hectares de cana-de-açúcar plantados com variedades selecionadas e técnicas de cultivo modernas, o que proporciona elevados índices de produtividade por hectare. Por isso a Cachaça Wruck é auto-suficiente em matéria-prima, além de ser uma das únicas empresas produtoras de cachaça no Brasil que ultiliza apenas a cana extraída de sua própria produção, assegurando características de sabor, pureza e qualidade.

A colheita da cana

Pronta para a colheita, a cana-de-açúcar é cortada e despalhada manualmente o que possibilita a limpeza da matéria-prima que vai para o engenho, além disso, o corte manual da cana tem um grande valor social, pois possibilita a geração de mais emprego no campo.

O processo de moagem

A cana é transportada para o engenho com micro trator, sendo em seguida moída para extração do caldo, e o bagaço é utilizado para geração de energia na caldeira.

A fermentação

Após a moagem, o caldo da cana é canalizado para os tanques de fermentação e tem um de seus momentos de maior relevância para a qualidade do produto. É aí que ocorre a transformação do açúcar em vinho de cana, num processo biológico inteiramente natural, em um tempo aproximado de 24 horas.

Destilação

A destilação é realizada em alambiques de cobre martelado. Na destilação são aproveitados somente 80%, que é o chamado coração, sendo excluída a cabeça (10%) e a calda (10%). O teor de cobre na bebida é controlado por métodos para que não ultrapasse os índices permitidos pelo Ministério da Agricultura (MAPA).

O processo de envelhecimento

Incolor e cristalina, a cachaça sai do alambique e segue para tonel de carvalho importado onde permanece aproximadamente no mínimo 2 anos envelhecendo, em seguida é transferida para as barricas de carvalho com capacidades variadas de 200 a 225 litros. Nessa fase, o tempo de contato da cachaça com a madeira por no mínimo 5 anos, provoca reações no aroma, cor e sabor, reconhecidos por seus seus apreciadores. É o chamado envelhecimento, sendo controlado pelo órgão Federal (MAPA), conferindo a qualidade.

O processo de engarrafamento

Após o envelhecimento, a cachaça é filtrada e engarrafada em embalagens especiais de vidro, cerâmica e madeira, sendo despachadas para todo Brasil e mundo,sendo Exportada a Europa e Chile.